05 de Julho de 2022

Adolescente morta na Boca do Rio era irmã de ex-meia do Bahia

Na madrugada do domingo (27), a adolescente Patrícia Paiva Costa, de 17 anos, que sonhava em ser policial militar, foi morta a tiros por um grupo formado por pelo menos seis homens, no final da linha do bairro da Boca do Rio, em Salvador. No momento em que foi baleada, ela estava tomando conta de uma barraca de cachorro-quente do irmão dela, Maurício Paiva, ex-meia esquerda do Esporte Clube Bahia. Em entrevista à TV Record Itapoan nesta segunda-feira (28), o ex-atleta contou sobre o sonho que sua irmã cultivava e da dor de perder a familiar de forma precoce e violenta.

Foi ele quem pediu para que ela ficasse cuidando da barraca naquela madrugada em que os homens armados causaram terror entre as ruas Lavínia Magalhães e Hélio Machado. Maurício, tem 33 anos, e é natural de Sapeaçu, no Recôncavo baiano. Antes de jogar no Bahia, onde ficou até 2013, ele passou pelo São Caetano, Bahia de Feira e no clube da Sérvia Sloboda Sevojno. Moradores e familiares da adolescente fizeram um protesto no bairro na segunda. Eles ocuparam as pistas da rua Professor Irineu empunhando cartazes com pedido de segurança e paz. Alguns atearam fogo em pneus. Mas a adolescente não foi a única vítima do grupo armado.

Renato Andrade de Sousa, 33, também foi baleado e morto pelos criminosos. Ele voltava do trabalho, uma fábrica de produção de salgados, quando foi alvejado. O homem, que morava em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS), tinha familiares na Boca do Rio. Ele deixa esposa e três filhos. Até o momento, ninguém foi preso.

 

 

 

Bnews

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos