25 de Janeiro de 2022

Médicos precisam escolher qual paciente será tratado no Alasca; estado vive colapso na saúde

O estado do Alasca se tornou o epicentro da Covid-19 nos Estados Unidos. O colapso no sistema de saúde é tão grande que os médicos precisam escolher entre os pacientes qual será tratado de acordo com as maiores probabilidades de sobrevivência. Segundo o jornal O Globo, o Alasca tem enfrentado uma falta de equipamento nos hospitais, onde os pacientes estão sendo tratados nos corredores e há racionamento de emergência.

No maior hospital do estado, o Centro Médico Providence, onde os profissionais estão decidindo quem irá ser tratado, dois pacientes precisavam de hemodiálise contínua, mas havia apenas uma máquina disponível. Os médicos colocaram um deles no equipamento, mas depois trocaram e colocaram o outro. O primeiro paciente acabou não resistindo e morreu em decorrência da Covid-19.

Devido ao colapso, o governador Mike Dunleavy, do Partido Republicano, pediu ajuda de médicos de outras regiões do país. Na última semana, o Alasca registrou 125 novos casos da Covid-19 por 100 mil habitantes. Essa foi a maior taxa entre os estados dos Estados Unidos e o quádruplo da média nacional. Já em relação aos óbitos, o estado teve 0,37 óbitos por cada 100 mil habitantes, abaixo da média nacional de 0,54. A população do Alasca não aderiu 100% à vacina e, atualmente, somente 58% das pessoas tomaram ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19, e 51% já completaram seu ciclo vacinal, de acordo com dados do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA. A população também tem uma grande resistência ao uso de máscaras de proteção contra o coronavírus.

Whatsapp

Galeria

Barcelona finaliza contratação de Neymar, diz TV
Imagens de 'close' inédito da Grande Mancha Vermelha de Júpiter
FOTOS HISTÓRICAS QUE VOCÊ PROVAVELMENTE NUNCA VIU
Ver todas as galerias

Artigos