11 de Agosto de 2022

Marta critica tentativa de barrar ida do secretário de saúde à Câmara para falar sobre denúncias na pasta

A vereadora de Salvador e pré-candidata a deputada federal, Marta Rodrigues (PT), disse que o quarto aumento do gás de cozinha na Bahia este ano, anunciado para acontecer nesta sexta-feira (1), é mais uma das inúmeras consequências da política de preços da Petrobras, privatização da refinaria Landulpho Alves, e da falta de interesse do governo federal em combater a pobreza e a fome no país. 

“O botijão vai ficar entre R$ 137 a R$ 139 reais no estado com este aumento que as distribuidoras acabam repassando para os consumidores. É um aumento que conta no bolso do trabalhador que já vem sofrendo com a alta da inflação, dos preços dos alimentos básicos e da cesta básica. Um aumento que afeta a todos e também em Salvador, cuja miaoria da população é pobre e já sofre com preços abusivos no transporte público, com a alta taxa de desempregados e trabalhadores informais. O caos que este país vive afeta diretamente a a maioria da população baiana e nordestina”, disse Marta. 

Segundo divulgou o o Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado da Bahia (Sinrevgas), as distribuidoras pagarão mais caro cerca de R$ 4,90 pelo botijão. Já o repasse aos consumidores será entre R$ 5 e R$ 7. De acordo com  pré-candidata,  a tentativa de privatização das estatais brasileiras pelo governo federal tem desestabilizado a política de preços e a economia brasileira. 

Na Bahia, diz Marta, a situação se agravou com a privatização da refinaria Landulpho Alves.  “É o quarto aumento do gás de cozinha na Bahia este ano, no interior muitas pessoas retornaram com o fogão a lenha. Toda essa realidade é triste e perversa”, acrescentou. 
Para a petista, o retorno do país ao Mapa da Fome e a falta de investimentos para o desenvolvimento social são também projetos do governo. Ela lembra, ainda, que o Brasil já foi a 5º maior economia do mundo,  e agora está em 12º lugar, ladeira abaixo no desenvolvimento social. 

  “O governo federal e todos que o apoiam nunca estiveram preocupados com desenvolvimento social e o fim da pobreza. Este foi o quarto ano consecutivo com salário mínimo sem ganho real, mesmo com o país vivendo esta situação caótica nas questões sociais. Enquanto o ganho real durante os governos petistas de Lula e Dilma de abril de 2003 a janeiro e 2016, foi de 59,21%. Nesta eleição, o que está em jogo nitidamente são dois projetos, um que quer dá continuidade ao aumento da pobreza e da miséria e outro que retomar o país com um governo justo igualitário, participativo, inclusivo, feito para cuidar das pessoas e combatendo a desigualdade social”, pontuou. 

Dados - Com o novo aumento, o preço médio do botijão de gás deve girar em torno de R$ no estado. Apesar da Acelen, empresa que administra a Refinaria Mataripe, não ter anunciado esse novo aumento, o Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado da Bahia (Sinrevgas) confirmou que foi comunicado do reajuste, pela empresa. O primeiro reajuste deste ano aconteceu no dia 3 de fevereiro, quando o valor do produto chegou até R$ 120, de acordo com o sindicato. Em 2020, um botijão custava em média, R$ 68 no estado. Em 2021, o valor chegou a R$ 105, em Salvador.


Foto: Divulgação/Ascom

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos