10 de Agosto de 2022

Suposta amante de ACM quer que a Justiça reconheça união estável com ex-senador

 

Uma suposta amante do ex-senador Antônio Carlos Magalhães, Niluschka Brandão Bloema, quer o reconhecimento de sua união estável post mortem com o político baiano e foi à Justiça para garantir seus direitos. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.


Segundo a reportagem, a mulher pediu para ingressar no espólio de ACM, cujo valor gira em torno de R$ 780 mil. De acordo com a defesa de Niluschka, ela e “o falecido conviveram em união estável por cerca de cinco anos”.

Em resposta, a família Magalhães disse que as alegações são “completamente fantasiosas e descabidas”. “O senador ACM era casado de fato e de direito com D. Arlette Magalhães”, completou. Ainda segundo representante da família, a ação de Niluschka “atenta contra a memória” do baiano “dez anos após o seu falecimento”.

 

Fonte: Varela Notícias

Whatsapp

Ultimas notícias

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos