11 de Agosto de 2022

Descoberta a causa de surto de diarreia em Salvador

 O surto de diarréia e vômitos que acomete a população de Salvador desde a segunda quinzena de maio ainda deve levar três a quatro semanas para se encerrar. Pelo menos, essa é a previsão do estudo divulgado nesta segunda-feira, 31, por pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal

 

O surto de diarréia e vômitos que acomete a população de Salvador desde a segunda quinzena de maio ainda deve levar três a quatro semanas para se encerrar. Pelo menos, essa é a previsão do estudo divulgado nesta segunda-feira, 31, por pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. No estudo feito com amostras das fezes colhidas nos postos municipais de saúde, descobriu-se que o agente causador do mal-estar é o norovírus, presente em 55% das 65 amostras analisadas. 



Não existe vacina, e a tendência é que o número de casos da virose registrada em Salvador diminua com o aumento da temperatura, previsto para a chegada da primavera. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram oito mil registros de diarréia atendidos nos postos municipais nos meses de junho e julho, um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado. 



O norovírus é altamente contagioso por via aérea, podendo ser transmitido através da fala ou de um simples espirro. Como não existe vacina, a prevenção é a melhor maneira de escapar da virose, que atinge na maioria adultos, e cujos sintomas duram em média 48 horas no corpo da pessoa infectada. 

 

 

Fonte: A Tarde

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos