03 de Julho de 2022

Casa Preta e moradores do Dois de Julho realizam o IV Arraiá da Areal neste sábado (18)

Após dois anos de hiato, a Casa Preta Espaço de Cultura e os moradores do bairro do Dois de Junho realizam o IV Arraiá da Areal, com programação festiva e plural, numa ocupação popular da Rua Areal de Cima. O evento, que contará com barracas de comidas e bebidas típicas juninas, traz uma grade artística infantil e adulta, que se apresenta voluntariamente e gratuitamente a partir das 17h do dia 18 de junho. 

Para iniciar os festejos, o cordelista e repentista Déi Ferreira apresenta um show voltado ao público infantil de coco de embolada e literatura de cordel, uma dinâmica divertida de desafios de trava-língua, emboladas e recitação de causos. Logo depois, para o público adulto, em conjunto com a percussionista Mercedes Garrós, Déi Ferreira apresenta o Varal de Cordel, uma roda com muito repente, coco e literatura de cordel. 

Para o IV Arraiá da Areal, Déi e Mercedes apresentam um show com mais proximidade ao público, numa interação mais espontânea, típico dos versos e performances dos emboladores do Nordeste. Além disso, serão distribuídos alguns livretos de cordéis para o público que será convidado para os desafios de trava-língua e de rima. Uma apresentação divertida para a alegria de todos no Arraial.

Em seguida, as meninas do Maracatu Ventos de Ouro, atração que compõe a programação do Arraiá da Areal desde a sua primeira edição, farão o chão e as paredes da Areal de Cima vibrarem e o público dançar com o maracatu do baque virado. 

O palco do IV Arraiá da Areal estará aberto que artistas de todos os ritmos se apresentem, prioridade para atrações dentro do contexto junino - forró, baião, xote, maracatu, xaxado, MPB, Samba Junino, quadrilha Junina, entre outros.

O #ArraiádaAreal é uma festividade popular que mobiliza a comunidade e comerciantes do Dois de Julho, para uma noite na rua Areal de Cima, ao lado da Casa Preta, com um público diverso, além de barracas com comida e bebida. 

“O Arraiá é um evento pelo qual nós da Casa Preta temos muito apreço, pois ele é fruto de um trabalho que desenvolvemos nesses mais de 10 anos, de aproximação com a comunidade do entorno, em que ela participa da festa efetivamente. Vendendo comes e bebes. Muitos dos vizinhos montam suas barraquinhas. Festa na rua, feita pela e com a comunidade. Rememorando e reafirmando a importância das festas de largo”, declara Gordo Neto.

Foto: Divulgação

Whatsapp

Galeria

Bahia Farm Show apresenta exposição fotográfica sobre as belezas do Oeste da Bahia
Exposição aproximará startups agrícolas de investidores privados
Ver todas as galerias

Artigos